• Rascunho



    Sabe, tudo anda diferente. Estou num emprego novo, com projetos novos e com uma rotina que deixa minha mente ocupada o suficiente para nem se quer lembrar de você. Só que hoje eu acordei no meio da madrugada e o aleatório caiu naquela música que uma vez eu te contei que era a nossa música. Aí fodeu. Não tinha mais um emprego novo, nem projetos novos muito menos uma rotina que deixa minha mente ocupada o suficiente pra não pensar nos velhos tempos. Era só você. Você e eu. Você, eu e as minhas lembranças da última vez que nos abraçamos do modo mais inusitado e surpreendente possível. 

    Tenho andando tão ocupado que eu mesmo decidi no fim do ano passado que seguir em frente era mais fácil do que tentar manter algo mal resolvido, só que ninguém é de ferro, né? E às vezes dar uma recaída faz bem pra gente ter uma noção do que estamos fazendo da nossa vida. Pra ser bem sincero, esse texto era pra ser tipo aquela música da Clarisse Falcão: hoje eu falei pra mim e jurei até que esse não seria pra você mas agora é e você sabe que é, sempre é, afinal, não é segredo pra ninguém que a minha maior inspiração é você.

    Fiquei sabendo que você fez algumas mudanças, achei interessante, porque eu ainda estou aqui tentando me reorganizar depois da bagunça que você deixou. Meu sonho de princesa era poder voltar no tempo e dar um jeito de fazer tudo diferente, porém, morro de medo de cair nas armadilhas antigas que eu mesmo armei contra mim. Aliás, sua foto ainda continua na minha parede, e isso chega a ser engraçado, mas eu gosto de mantê-la ali pra eu poder sempre me lembrar do quão bem eu me sentia ao seu lado e tentar cada vez mais me sentir melhor sem você, acho que superação também inclui essas coisas, né?

    Juro que eu me esforço e me desdobro pra tentar viver com a escolha que eu fiz, esses dias pensei até em te procurar pra dizer que um cartomante (hilário, não?) contou que a gente ainda vai se esbarrar muito por aí, mas não fiz isso porque reconheço que é melhor deixar tudo como está, afinal, não acho justo comigo mesmo reabrir uma ferida que está lutando à cada minuto para cicatrizar e fechar de uma vez por todas. Mas se te interessa, o meu número ainda é o mesmo, então você sabe o que fazer se algum dia quiser fazer...

    Por mais que eu diga que não, eu infelizmente sei que sempre vou estar aqui pra você, só que eu não podia ficar porque meu corpo ainda se arrepiava cada vez que eu ouvia o seu nome ou via algo seu nas redes sociais. Hoje eu acordei no meio da madrugada e o aleatório caiu naquela música que uma vez eu te contei que era a nossa música. Eu comecei a soar frio enquanto cantarolava e rolava na cama pensando em te mandar uma mensagem pra saber como você está, mas respirei fundo e apaguei tudo que tinha digitado, porque certas coisas é melhor deixar só em rascunho - e é por isso que nossa história nunca foi escrita.