• Uma carta ao crush supremo



    Caro crush supremo, eu tenho certeza que você não tem noção alguma do que o seu beijo significou pra mim e que talvez o meu beijo tenha sido só mais um na sua coleção – isso se você tiver uma, mas preciso te dizer que você acendeu em mim a chama do pode ser que agora vai, pode ser que seja ele. Me lembro perfeitamente de como tudo aconteceu, estávamos dançando juntos do nosso jeito desengonçado no meio da festa com várias pessoas ao nosso redor até que nossos lábios se tocaram e nos deixou conectados como se já fôssemos velhos conhecidos um do outro, foi como se só existisse nós dois naquele momento.

    Vejo você todo dia naquele grupo comentando em alguma tour de projeto mozão 2017, eu me pergunto se em algum desses tropeços da vida você vai imaginar que talvez nós dois possamos dar tão certo quanto um mais um igual a dois. E nem pense que eu tenho uma quedinha por você por que eu tenho logo um abismo, e esse abismo é tão grande quanto todas as coisas que nos mantém distante um do outro, o que é péssimo, por que eu tento, tento mesmo, mas não sei como acabar com isso. Talvez eu não consiga por que somos de universos totalmente diferentes, mas se tem uma coisa que eu aprendi em física é que os opostos se atraem.

    Enquanto você publica alguma militância nova nas redes sociais, eu fico encantado com cada um dos seus argumentos bem avançados, maduros e bem decididos pra um menino da minha idade. Porém tudo isso se perde quando olho a sua foto do perfil. Droga! Cê é tão lindo... Mas o que mais me atrai em você não é a sua beleza, tampouco o seu beijo, e sim a química e entrosamento que tivemos enquanto conversávamos deitados como se não estivesse mais nada em torno de nós, então crush supremo, senta aqui que eu ainda tenho muitas outras histórias guardadas que eu quero te contar em qualquer lugar tranquilo onde possamos matar uma garrafa de catu e comer umas comidinhas veganas por que eu não me atreveria a comer carne na sua frente. Então querido, apenas me diga sim que eu te darei tudo e mesmo que eu não tenha as coisas mais chiques do mundo, o que você jamais possa querer está em meus braços.

    O mais engraçado é que eu passei uma semana te sentindo perto de mim e até hoje consigo me lembrar do gosto dos seus lábios nos meus, e é aí que eu me ferro, afinal, eu ainda nem te conheço direito. Ainda! Por que eu sei que se a gente der um jeitinho podemos mudar isso, mas se você não quiser mudar, só feche os olhos que eu tento cantar sua música favorita, ou quem sabe eu possa até cantar uma de suas composições. Aliás, eu ainda espero o nosso date que você disse que poderia rolar, só que não consigo te entender e isso acaba fazendo eu não entender nem eu mesmo, me deixando nessa paranoia de que eu estava errado mais uma vez.

    Se flopar, pelo menos vou rir disso tudo no futuro, eu sei que vou, por que eu sou assim. E que com certeza eu irei jurar pra mim mesmo que isso foi apenas um momento de carência – só que sabemos muito bem que não é isso por que não é de hoje que eu tô tão na sua. Talvez o nosso segundo date ainda não tenha saído por ironia do destino que está dando uma força pro nosso encanto não se quebrar e me fazer perceber que meu crush supremo é apenas uma perfeita ilusão que eu criei em cima de alguém aleatório que apareceu uma vez pra mim no tinder um tempo atrás, só que se isso não acontecer, eu preciso te contar que eu quero curar suas feridas passadas e criar novas histórias para as suas cicatrizes, mas se você disser que já está tudo bem, eu ainda vou insistir em te curar com o meu amor até não sobrar mais distância alguma entre nós dois.