• Mate-os com bondade - uma carta para as minhas manas


    Hey guys, tudo bem?

    Além de ser o dia dos namorados aqui no Brasil, hoje também completa um ano da grande tragédia que aconteceu na boate Pulse em Orlando, onde mais de cinquenta LGBT's morreram quando na verdade só queriam se divertir. É triste saber que um ano mais tarde ainda temos muito pelo o que lutar e, em honra aos anjos que temos cuidando de todos os LGBTs, resolvi postar essa carta de novo aqui no blog, no intuito de mostrar que a bondade e o amor acabam com qualquer disseminação de ódio.



    Na noite retrasada, cinquenta jovens que saíram de casa com o intuito de se divertir tiveram um trágico fim em um massacre, e por que isso? Por que o mundo as vezes pode ser um lugar bem desagradável e nesse fim de semana isso ficou nitidamente claro. A tragédia na boate LGBT Pulse em Orlando é o maior ataque terrorista nos EUA desde o 11 de setembro e, se só o ato terrorista/homofóbico não bastasse, pessoas que se relacionam com o mesmo sexo foram proibidas de doar uma gota sequer de sangue para as muitas vítimas que necessitam disso para conseguirem sobreviver.

    Eu sei que é de partir o coração ver a quantidade de sonhos que foram roubados em uma noite, a quantidade de famílias e amigos desamparados, a quantidade de gente que diz bem feito pra esses viados, mas por favor, não se deixem nunca cair em desgraça, nós ainda temos muito para lutar e nenhuma luta baseada na raiva e no ódio foi vencida. Apesar da tragédia ter acontecido nos Estados Unidos — que é um país três vezes mais avançado que o nosso, isso serviu para nos mostrar que estamos longe de conseguirmos o que queremos, por isso eu te digo que a sua boca é uma arma, a principal delas, então não deixe que te calem. Nunca.

    LGBTs também são seres humanos, muito incríveis por sinal, e não vão ser padrões de sociedade, religião, política ou homofóbicos que mudarão isso. Que possamos ser cada vez mais fortes e unidos em nossa caminhada, então não devemos deixar brigas de divas ou de favs em RuPaul nos separar. Doze de junho de dois mil e dezesseis foi um dia triste e difícil para todos que tem um rastro de amor dentro do coração, mas ninguém nunca disse que viver o lado colorido da vida seria fácil, a cada dia que passa temos um desafio diferente — entrar num banheiro onde te olham torto, passar num corredor de pessoas que você sabe que irão te julgar, ter pais que abominam a nossa nação, e por aí vai — e essa tragédia, infelizmente, é mais um desafio que, como de costume, enfrentaremos de cabeça bem erguida e sairemos com mais força.

    Todo dia vai ter alguém pra te apontar o dedo e te chamar de bicha ou sapatão e se você se deixar abater, todo dia um pedaço de você irá morrer, mas posso te falar uma coisa? Mate-os com bondade, um coração ruim não sabe lidar com isso. Te apontaram o dedo e te chamaram dessas coisas que eu falei? Abaixe as suas armas e responda com um muito obrigado, afinal, um viado incomoda muita gente, agora um viado empoderado incomoda muito mais. Nós estamos correndo contra o tempo, e eu sei que você está disposto a lutar pelo o que é certo mesmo quando tem uma sociedade hipócrita te dizendo que é errado, então vá em frente agora e dê um close bafônico, por que o amor é justo em todas as formas — e ele sempre vence.

    Texto originalmente publicado em 14/06/2016